Quem sou eu

Curitiba, Paraná, Brazil
INICIEI NA EDUCAÇÃO EM MAIO/2009, ONDE AUXILIEI A TURMA DE PRÉ NA ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ POR 6 MESES. EM SEGUIDA TRABALHEI COM RECREAÇÃO INFANTIL NA EMPRESA ATHURMA(CLUBE CURITIBANO)FICANDO ATÉ MAIO/2010,FOI QUANDO COMECEI A SER ESTAGIÁRIA DE 1ª E 2ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL,ONDE FIQUEI ATÉ FEV/2011 NA ESCOLA SANTO ANJO, POR MUITAS VEZES ASSUMI TURMA NA AUSÊNCIA DA PROFESSORA REGENTE. EM SEGUIDA EM MARÇO/2011, RECEBI UMA PROPOSTA EM TRABALHAR COM EDUCAÇÃO INFANTIL, ONDE TERIA MINHA PRÓPRIA SALA, MAS FOI UM DESAFIO, QUE EU ADOREI E ME INCENTIVOU A CRIAR ESSE BLOG. NO ANO DE 2012... CONQUISTEI E REALIZEI MAIS UM DE MEUS OBJETIVOS. FUNCIONÁRIA PÚBLICA NA REDE MUNICIPAL DE CURITIBA, ONDE ATUEI COMO EDUCADORA DA TURMA DE PRÉ DO CMEI RONDON. NO ANO DE 2013, ATUEI NO CMEI CAMPO ALEGRE, COM A TURMINHA DO PRÉ. E EM 2014 INICIEI NA TURMA DE BERÇÁRIO 2 POR DOIS MESES, DEPOIS SAI DE LICENÇA ADOÇÃO E POR 5 MESES ATUEI NA EQUIPE DE PERMANÊNCIA PASSANDO POR TODAS AS SALAS, ME IDENTIFICANDO MAIS COM A TURMA DE MATERNAL 1!!! E PARA 2015, UMA NOVA PROPOSTA, ATUAREI NA TURMA DE BERÇÁRIO 1 COM BEBES DE 3 AOS 11 MESES!!!

domingo, 20 de novembro de 2011

Uma História de Natal

Uma História de Natal (para criança?)

O fim do ano se aproximava.

Maria e José, lá no Céu, perceberam um movimento diferente aqui na Terra: as pessoas começavam a se agitar... pareciam preparar-se para uma festa.

- Será que os homens aceitaram o nosso convite para o aniversário do Menino? perguntou Maria.

Ambos passaram a observar melhor e constataram que se tratavam dos preparativos para a festa de Natal - de Jesus!

Ficaram muito felizes! Merecidamente o Menino seria homenageado!

Afinal, o tempo dos homens perversos - Herodes, Judas, Pilatos - já havia se passado.

Agora, certamente, a humanidade iria manifestar seu reconhecimento e gratidão Àquele que, por amor, veio ao mundo, nasceu em um lugar muito pobre, em meio aos animais, foi perseguido quando ainda era bebê, tendo se tornado, por um tempo, refugiado no Egito, passou a vida ensinando o bem, fazendo o bem a todos, sem distinção e sem preconceito, perdoando, curando, aproximando-se dos tristes, carentes e necessitados e, injusta e cruelmente, acabou sua vida terrena numa Cruz!

Ah! Chegou a hora de os homens manifestarem sua gratidão!

Está aí a razão desse alvoroço na Terra.

- Preparamos uma grande festa, porque os convidados participarão com muito entusiasmo!

Maria, atenta com os detalhes, preparou tudo carinhosamente, contando sempre com a ajuda de José, seu fiel companheiro.

Os dias foram se passando e chegou, enfim, o mês de dezembro.

Aqui na Terra, a cidade se iluminou, vários enfeites ornamentaram as casas, as ruas, as lojas.

Foram vistas. de lá do ceú, árvores de Natal de todos os tamanhos, com as mais variadas decorações.


Músicas melodiosas se ouviam. Os grandes corais faziam belíssimas apresentações, de arrepiar...

Maria e José não cabiam em si de alegria, afinal, se os preparativos aconteciam no mais alto estilo, como seria o dia do aniversário do seu querido filho?

Seria bom que o Menino não percebesse nada, para que no grande dia, tudo fosse uma maravilhosa surpresa para Ele!

Mas, sabiam que isso seria impossível, porque Ele está sempre atento a tudo e a todos. Ninguém foge do Seu olhar, ainda porque Ele faz questão de saber tudo o que se passa com as pessoas, para ficar perto daquelas que precisam da "Sua mãozinha", nos momentos difíceis!

Vendo todos os preparativos, Seu coraçãozinho passou a bater mais forte na expectativa da grande festa!

Ele até ficou sabendo que, no dia do Seu aniversário, ninguém iria trabalhar, aqui na Terra.

Chegou, enfim, a véspera do grande dia.

Naquela noite, a Família Sagrada pode observar grandes banquetes, na Ceia da meia-noite em algumas casas.

Só não entendia bem o por quê de, em outras, não ter sido preparado nada, ao contrário, nem pão havia na mesa...

Viu ainda que várias pessoas trocavam presentes, abraçavam-se, desejavam "Feliz Natal" entre si, mas não conseguia descobrir o por quê de algumas daquelas mesmas pessoas nem sequer conversarem com tantas outras, a quem chegavam a "dar as costas".

Para sua imensa surpresa e decepção, Maria, José e o Menino constataram que a grande festa se realizava, sem que o Aniversariante fosse sequer lembrado, embora todos dissessem "Feliz Natal" e o Natal, na verdade era o de Jesus, o qual, pela lógica seria o homenageado!

Estática, a Família de Nazaré observou também que, durante a "comemoração", houve espaço para ' fofocas' e assuntos fúteis, o consumo desenfreado da bebida tornou os participantes inconvenientes, alguns agressivos, acabando por criar um clima de discórdia.

Constatou, por fim, para sua maior tristeza, que os ensinamentos de amor, partilha, solidariedade haviam sido ignorados e, por isso, tantos outros homens, tantas outras crianças sofriam naquele dia a falta do mínimo necessário à sua sobrevivência, e, pior que tudo, SOFRIAM A FALTA DE AMOR!

O tempo de Herodes, Judas e Pilatos se passou, mas também , no nosso tempo, Jesus é desprezado, esquecido e maltratado, nas pessoas que vivem jogadas à margem da vida.

Ainda bem que o Menino Jesus tinha consigo Maria e José, que jamais esqueceriam do dia do Seu Aniversário e de Seus ensinamentos!


Esta é uma, dentre as diversas historinhas de Natal, que a gente conta para as crianças, e que, ao contrário das demais, é uma história triste.

Mas nós, adultos, também podemos aprender com "histórias de crianças", extraindo mensagens que dizem respeito à realidade que vivenciamos todos os dias.

Não podemos perder a oportunidade de refletir!

Felizmente, Maria e José não estão sozinhos, hoje, fazendo a festa do Menino: com muita alegria, eles podem ver homens e mulheres de boa vontade, como você, indo para a festa, levando 'pacotes' de oração, amor, solidariedade, justiça, acolhida, presentes que não são encontrados nos shopping's, mas no coração!

Felizmente, muitas pessoas, como você, vivem o espírito natalino, curtindo a magia da noite do Natal, participando da Ceia com a família, com os amigos, da troca de presentes, do amigo secreto, mas sem jamais esquecer que o centro e a razão de tão bela confraternização é Jesus, o Anivesariante!

Deus é Amor, na sua essência!

Por isso, só se agrada quando o que temos a Lhe oferecer é expressão do Amor.

Neste Natal, façamos nossa prece de louvor, homenageando o Menino Deus, mas olhemos também ao nosso lado: às vezes, aquele que está bem próximo de nós está precisando de uma ajuda e nós não enxergamos.

" Todas as vezes que fizestes isto a um destes mesu irmãos mais pequeninos, foi a Mim que o fizestes". (Mt 25,40)

Que neste Natal possamos nos alegrar, brindar, viver intensamente a festa, curtindo cada momento, mas que tenhamos a sabedoria de renovar, na vida de cada dia, esta grande Comemoração!

Feliz e abençoado Natal!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...